Resultado de imagem para macacos mortos pela febre amarela

Imagem ilustrativa.

Nesta segunda (27), primatas foram encontrados mortos em Alenquer e Oriximiná. Ao menos 140 mil doses da vacina devem ser distribuídas entre os municípios.
Do G1 Santarém, 27/02/2017

A morte de macacos por febre amarela em municípios do oeste do Pará tem preocupado as autoridades de saúde. Nesta segunda-feira (27), a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) informou que primatas foram encontrados em estado de decomposição em Alenquer, na mesma região onde dois animais foram achados mortos, conhecida como Ramal do Escondido, que fica a 11 km do centro do município. Em Oriximiná, moradores disseram ter encontrado três animais debilitados e quase mortos, o que será apurado pela Divisão de Vigilância em Saúde.

A Secretaria de Saúde do Estado (Sespa) e o Instituto Evandro Chagas estão investigando as mortes ocorridas na região. Já foram encontrados seis macacos nos municípios que fazem parte da 9ª Regional da Sespa, sendo três mortes confirmadas por febre amarela. Dois animais foram achados em Rurópolis, dois em Alenquer, dois em Santarém e agora a suspeita de três em Oriximiná. Os municípios estão realizando uma série de ações preventivas. Moradores estão sendo vacinados nos bairros e comunidades.

Segundo a Sespa, foram solicitadas 140 mil doses da vacina ao Ministério da Saúde, que devem ser distribuídas aos municípios da região, prioritariamente para Alenquer e Rurópolis. Em Alenquer, profissionais estão intensificando a vacinação na área rural. Só nesta segunda-feira (27), 150 pessoas foram vacinadas. A prioridade é atender as 200 famílias que vivem no Ramal do Escondido, onde macacos foram achados mortos. Ainda esta semana, barreiras serão montadas na estrada para imunizar a população.

Apesar de não haver registro de febre amarela na região, a Sespa informou que não há motivo para pânico e que as vacinas estão disponíveis para a população nos postos de saúde dos municípios. Quem tiver interesse em se imunizar contra a febre amarela e demais doenças tropicais podem se dirigir aos locais com a carteira de vacinação. A prioridade, segundo a Sespa, são pessoas que moram na zona rural, região de rios ou quem vai viajar para as regiões do país onde há surto da doença.

Alerta da Sespa

A Secretaria de Saúde do Estado (Sespa) recomendou que os municípios do estado imunize a população, após o surto febre amarela em Minas Gerais. No oeste do Pará, além de Santarém, outros 12 municípios receberam o alerta e integram a lista para que a vacinação seja feita apenas aos grupos prioritários. Apesar da preocupação com o surto, não há registro de febre amarela em Santarém e nos outros municípios do oeste do estado. No Brasil, já foram registradas várias mortes por febre amarela.