Como medida de proteção, moradores foram vacinados contra a febre-amarela (Foto: Divulgação/Semsa/Oriximiná)

Como proteção, moradores da região do Salgado foram vacinados contra a febre-amarela (Foto: Divulgação/Semsa/Oriximiná)

Dois macacos adultos foram achados mortos e um filhote estava debilitado. Nenhum teve a causa da morte por febre amarela confirmada, diz Semsa.

Do G1 Santarém, 28/02/2017

Três macacos encontrados em Oriximiná, região oeste do Pará, foram recolhidos nesta terça-feira (28), segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). Até o momento, nenhum deles teve a causa da morte por febre amarela confirmada. Dois macacos adultos foram achados mortos e um filhote estava bastante debilitado. Eles foram achados na região do Salgado II, zona rural do município. Amostras dos primatas devem ser analisadas pela Secretaria de Saúde do Estado (Sespa) e pelo Instituto Evandro Chagas.

Segundo a Semsa, a área onde nos animais foram encontrados não foi interditada porque eles estavam em um trecho onde não há passagem de visitantes. Como medida de proteção, ao menos 48 moradores da localidade foram vacinados contra a febre-amarela. A Semsa faz um levantamento das pessoas que moram e trabalham perto da área para que sejam imunizadas. Uma vistoria é feita para combater possíveis focos do mosquito Aedes aegypti.

A Semsa afirma que não há surto de febre amarela em Oriximiná e que todas as medidas que estão sendo tomadas têm caráter preventivo e visam proteger a população.

Apesar de não haver registro de febre amarela na região, a Sespa informou que não há motivo para pânico e que as vacinas estão disponíveis para a população nos postos de saúde dos municípios. Quem tiver interesse em se imunizar contra a febre amarela e demais doenças tropicais podem se dirigir aos locais com a carteira de vacinação. A prioridade, segundo a Sespa, são pessoas que moram na zona rural, região de rios ou quem vai viajar para as regiões do país onde há surto da doença.

Alerta da Sespa

A Secretaria de Saúde do Estado (Sespa) recomendou que os municípios do estado imunize a população, após o surto febre amarela em Minas Gerais. No oeste do Pará, além de Santarém, outros 12 municípios receberam o alerta e integram a lista para que a vacinação seja feita apenas aos grupos prioritários. Apesar da preocupação com o surto, não há registro de febre amarela em Santarém e nos outros municípios do oeste do estado. No Brasil, já foram registradas várias mortes por febre amarela.