Publicação traz modelo bem-sucedido de gestão financeira de comunidades quilombolas.

Programa apresenta trabalho inédito em comunidades quilombolas em Oriximiná — Foto: Ecam/Divulgação Programa apresenta trabalho inédito em comunidades quilombolas em Oriximiná — Foto: Ecam/Divulgação

A partir do trabalho desenvolvido com o fundo quilombola, em Oriximiná, oeste do Pará, uma importante ferramenta de gestão territorial participativa dos povos e populações tradicionais, a publicação: “Mecanismos Financeiros e Desenvolvimento Territorial – Transferência de Renda e novos Modelos de Gestão para o repasse de recursos entre Empresas e Comunidade”.

A publicação foi lançada pela Equipe de Conservação da Amazônia (Ecam) por meio do Programa Territórios Sustentáveis com apoio financeiro da Mineração Rio do Norte (MRN), e parceria da agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (Usaid). O trabalho foi produzido a partir de experiências promovidas dentro do PTS, via consultoria da empresa Humana.

São quatro volumes que reúnem as pesquisas e metodologias desenvolvidas, mostrando a eficiência do modelo criado para o fundo quilombola que de forma autônoma e participativa as próprias lideranças locais gerem as transferências de recursos financeiros para melhoria da qualidade de vida. A produção trata-se dos registros, levantamentos, avaliação e reflexão sobre a implementação destes mecanismos.

Com a ferramenta, é possível que outras comunidades possam se apropriar e replicar as metodologias em seus grupos. “É sempre uma preocupação da sociedade e das organizações sociais estabelecer processos de distribuição e transferência de renda, a fim de reparar as desigualdades socioeconômicas. Com o Fundo, conseguimos sistematizar com transparência e técnica a gestão destes recursos, sempre de forma estratégica, coletiva e, principalmente autônoma", explicou Vasco van Roosmalen, diretor executivo da Ecam.

Segundo ele, é a comunidade quem define suas prioridades, implementa as suas ações com apoio de consultorias especializadas no seu próprio planejamento, inclusive com prestação de contas dos resultados e dos recursos investidos.

Fonte: G1 Santarém — PA, 17/07/2019