Cheia do Rio Trombetas começa a inundar o município de Oriximiná, no PA — Foto: Reprodução/Redes sociais

Cheia do Rio Trombetas começa a inundar o município de Oriximiná, no PA — Foto: Reprodução/Redes sociais

Falta apenas um centímetro para que a cheia deste ano se iguale a maior já registrada. Município teve situação de emergência reconhecida na terça-feira (11).

 

A enchente do Rio Trombetas em Oriximiná, no oeste do Pará, deve ser maior neste ano do que a que foi registrada em 2009, quando o nível do rio alcançou a marca de 9,19m. Isso porque, de acordo com a medição realizada pela Defesa Civil Municipal nesta quinta-feira (13), o rio já está com 9,18m.

 

Um dos pontos mais altos em frente a cidade, o Trapiche Municipal, já começou a ser invadido pelas águas. Para amenizar os impactos da enchente aos moradores, equipes estão realizando trabalhos direcionados a população afetada e a Defesa Civil continua com o monitoramento diário.

O município teve a "situação de emergência" reconhecida na terça-feira (11), pelos Governos Federal e Estadual, por ocasião das cheias dos rios. O decreto emergencial havia sido publicado pelo município em 19 de abril, em virtude das cheias sazonais.

O pedido de ajuda foi atendido pelo Estado, que enviou para Oriximiná madeira, água, cestas básicas e outros materiais. Também foi solicitado ao Governo Federal o envio de recursos.

De acordo com a Prefeitura, enquanto a ajuda não chega, foram adquiridas madeiras para distribuir à população mais afetada, já que nessa período de enchente é frequente o uso desse material para construção de "marombas" (estruturas altas que possibilitam a passagem das pessoas). Ainda segundo a Prefeitura Municipal, foi solicitada a aquisição de cestas básicas para atender as famílias mais carentes.

Decreto de 'situação de emergência'

O Decreto nº 256/2021, entrou em vigor no dia 19 de abril e é válido pelo prazo de 90 dias, podendo ser prorrogado até o tempo máximo de 180 dias.

O documento leva em consideração que o município fica localizado junto à praia do Rio Trombetas que é um afluente do Rio Amazonas situado na extensa planície de inundação deste mesmo rio e afluentes, e por isso encontra-se em situação de risco de desastre natural hidrológico alto devido a inundação nas regiões de várzea, comunidades ribeirinhas e em frente a cidade.

Ainda de acordo com o decreto, com a inundação a zona urbana e a zona rural sofrem com a falta de produtos vindos da produção agrícola familiar e o difícil acesso por parte dos pedestres. As lojas do centro comercial já refletem os prejuízos econômicos públicos e privados para o município. O documento destaca que na zona rural, na área de várzea, em virtude da inundação, dezenas de comunidades ribeirinhas são atingidas, sendo aproximadamente 14.020 mil pessoas diretamente.

Devido a geografia do município, com topografia acidentada, composta de aclives e declives, ocorre o acúmulo de água nas partes mais altas, de modo que quando se movimentam provocam o acúmulo de água na área urbana próxima ao Rio Trombetas, alagando toda a frente da cidade.

Fonte: Tracy Costa, G1 Santarém — PA, 14/05/2021